Dump Trump

09/11/2016
E então o Trump ganhou a eleição, tá, ok, todo mundo já entendeu.

2016 não está sendo um ano fácil e não é atoa que  #Cancela2016 ficou nos TT's durante o dia todo. E eu não estou falando só sobre as eleições americanas. Esse ano trouxe bastante confusão política, violência, preconceito e merda, muita merda. Sem contar que parece que está sendo um ano difícil no âmbito pessoal pra muita gente. E eu que achando que nada podia ser pior que 2015, doce ilusão.

Enfim, depois de passar por tantos problemas e coisas ruins, a gente acaba aprendendo que de nada adianta chorar e/ou reclamar. Só nos restam duas coisas: fazer memes e aprender com os erros. Nem preciso falar que estamos ok com os memes. Estou escrevendo esse post pra falar sobre essa segunda coisa.

www - em espanhol, mas dá pra entender

Toda época de eleição aqui no Brasil a gente ouve a mesma coisa: o voto deveria ser facultativo. E um dos principais argumentos sobre essa assunto é que as pessoas que não querem votar não se preocupam em escolher bem seus candidatos e acabam votando em qualquer um, o que resulta em corrupção, má administração pública, nepotismo, etc. Bem, nos Estados Unidos o voto é facultativo (esse também é um dos argumentos usados porque, aparentemente, os EUA é uma terra mágica onde todas as coisas dão certo ~rolando os olhos~) e parece que eles não escolheram o candidato tão bem assim.

Não querendo defender a Hillary, de maneira alguma. Todos nós sabemos que ela não é nenhuma santa que veio pra resolver todos os problemas, longe disso. 

Eu posso estar sendo otimista demais, mas realmente não acredito que a maioria dos eleitores dos colégios eleitorais americanos concorda com um candidato que, nas palavras do Billie Joe Armstrong, é fascista, racista, sexista, homofóbico e islamofóbico. Não, não quero acreditar nisso. Então, porque o Trump ganhou a eleição?

Basta um pouco de observação pra perceber o fenômeno. A maioria das pessoas extremistas fazem questão de se manifestar sempre que surge uma oportunidade. Um homofóbico não perde uma brecha pra ofender um gay. Um fanático religioso cristão fica sempre na espreita, esperando pra citar Jesus. Um islamofóbico mal pode esperar por um desastre pra por a culpa em algum terrorista servidor de Allah. Eis que surge uma oportunidade de se manifestar nas urnas, uma oportunidade de eleger alguém que partilha de todas as suas opiniões extremistas, que concorda que "o mundo tá chato" e que, ainda por cima, é famoso. Pra esse tipo de pessoa, o candidato perfeito.

Preciso dizer que todas essas pessoas fizeram questão de apoiar o Trump nas urnas? Acho que não.

E quanto aos demais? Olha, não sei vocês, mas pra mim esse resultado era muito improvável. Mesmo que as pesquisas mostrassem que existia pouca diferença entre os dois, é difícil acreditar que ideias tão atrasadas e preconceituosas possam cativar tanta gente. Estava claro que a Hillary ia ganhar, ponto final. Se eu penso assim, acredito que o cidadão americano, eleitor, que vive uma vida corrida, chega cansado em casa e que não é obrigado a votar pensa o mesmo. Logo, qual a necessidade? "Meu voto não faz tanta diferença mesmo..."

Acontece que fez, fez bastante diferença. Como eu já disse ali em cima, isso é tudo uma especulação da minha cabeça. Nada garante que o resultado seria diferente se o voto fosse obrigatório nos Estados Unidos. Mesmo assim, acho que vale a reflexão. O voto facultativo no Brasil seria uma oportunidade de tirar os corruptos e melhorar a qualidade da gestão do país ou só serviria de mais um artifício pra colocar pessoas extremistas no poder? Seria essa a solução dos nossos problemas?

Acredito que não.

Me fala aí embaixo qual a sua opinião sobre o voto facultativo, a eleição nos Estados Unidos e essas lamúrias de 2016. Vamos conversar :)  

14 comentários:

  1. Oii! :)
    Sinceramente, eu não imaginava que ele pudesse ser eleito. Quando vi os vídeos com as falas machistas dele, já fiquei com raiva dele. Alguém que quer representar um país deveria ser mais respeitoso, mas enfim... Assim como no Brasil, com a nossa situação política, torço para que a escolha não cause tantos danos.

    Adorei o seu post!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu penso que um presidente deve representar o país como um todo, não só aquela parte da população que ele gosta ou que ele acha que está certa. Também espero que não cause tantos danos :(

      Excluir
  2. Cara, primeiro eu quero te parabenizar por tocar nesse assunto.
    Eu concordo com você em numero, gênero e grau. E como o Brasil, o Estados Unidos vai sobre bastante com as escolhas errados dos eleitores.


    http://www.ohpreta.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada :)
      Estou torcendo pro mundo sofrer menos do que o que eu estou imaginando.

      Excluir
  3. Babe, eu confesso para você que estou bem chateada com essa vitória do Trump. Medo, define. Mas infelizmente, só nos resta torcer para que não aconteça grandes catástrofes.

    Beijos e amei o tema do seu post. Parabéns, viu? ❤️

    www.supimpagirl.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou morrendo de medo. Vamos torcer pra não ser muito ruim.

      Excluir
  4. E a vontade de tatuar esse texto na minha testa, como fica?? Hahahaha, brincadeiras a parte, entendo perfeitamente sua posição (até porque a sua e a minha são bem parecidas), mas sei lá... É frustrante como as coisas deram tão erradas em tão pouco tempo (menos de 366 dias, para ser mais exata). Só espero que elas não cheguem ao ponto de catástrofe tão cedo...

    Beijos, Ju!
    naosepreocupecomisso.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito frustrante! É engraçado como tão pouco tempo pode mudar tanto as situações.

      Excluir
  5. Era praticamente impossível ele ser eleito. Estou desacreditada, porque assim, onde o mundo vai parar?
    Amei seu texto e sua reflexão sobre o assunto :) <3

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?? Gostei bastante do seu texto, e apesar de odiar política, não teve como não se interessar pelas eleições dos EUA. Eu sou uma das pessoas que não vota, para qualquer eleição meu voto é nulo, ainda não consegui acreditar um nenhum plano de trabalho dos políticos brasileiros.Sobre o voto facultativo não acho que iria ajudar em muita coisa na política brasileira, eu acho o brasileiro um ser muito influenciável, não todos mas a maioria.

    Beijos

    http://www.entrelinhaseparagrafos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito frustrante ter o direito na mão e não ver maneira de exercê-lo :(

      Excluir
  7. Na verdade, em números de vontantes, a Hillary ganhou mais votos que o Trump, mas por causa da questão dos deputados que votam, Trump levou a melhor. Eu entendo que o voto deveria ser um direito, entendo quem defenda isso, mas essas pessoas são meio ingênuas de achar que com isso o processo seria mais democrático e limpo. Infelizmente não somos uma sociedade bem educada pra entender o que voto facultativo significa, e existe muita corrupção pra acharmos que as pessoas não passariam a ser impedidas de votar já que não seria uma obrigação. O que a gente precisa é de mais educação, muito mais aula de história e filosofia pra todo mundo, pra podermos fazer essa reflexão no nível nacional. Com os cortes da pec do diabo, não vai ser tão cedo que isso vai acontecer não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você. Eu ainda acredito que a educação possa mudar a sociedade. Fico muito triste com essas decisões que o governo toma que desvalorizam a educação e mais triste ainda com as pessoas afirmando com total confiança de que esses cortes não vão fazer tanta diferença assim.
      :(

      Excluir

recentes antigos Página inicial