Escrevo. Preciso. Escrevo

30/03/2017

Eu escrevo porque preciso.

Sei que muita gente já disse isso antes e que esse já virou o maior clichê no meio das pessoas que escrevem, mas é verdade. Escrevo porque preciso.

As vezes a ansiedade é tanta que eu sinto que existe um mar revolto dentro de mim, ou um furacão. Tudo acontece muito rápido, mas não rápido o suficiente. E eu preciso canalizar essa energia em alguma coisa, rápido, antes que eu exploda. Antes que tudo exploda. Escrevo. Escrevo porque preciso.

www
Em outras ocasiões, o mar que antes era revolto fica mais calmo e eu consigo pensar, organizar as ideias. Percebo que existe um lapso. Existem coisas em mim que quero guardar numa caixinha pra sempre, mas elas escorrem por entre meus dedos. Então, escrevo pra registrar essas coisas. Enquanto escrevo, essas coisas ficam mais densas, mais consistentes, mais tangíveis, não mais escorrem entre meus dedos, mas grudam. Eu seguro. Escrevo porque preciso segurar.

Enquanto tomo banho, escovo os dentes e sonho, as ideias surgem na minha cabeça, não como um filme organizado pelo pior diretor do mundo, mas como num livro. São capítulos. As vezes é um romance; tem início, meio e fim. As vezes são contos, e o conjunto da obra não parece fazer sentido algum. Noutras vezes, são poemas e nem eu mesma sou capaz de entede-los. Escrevo sem escrever. Escrevo enquanto vivo. Porque preciso.

E não sou capaz de dizer desde quando, nem o porquê. Só sei que muitas das coisas que escrevi já se perderam, então escrevo pra guardar. Vejo que não faz sentido, então escrevo um sentido. Não vejo futuro nisso, mas queria ver, escrevo um. Não sei se escrevo pra fugir ou pra ficar, mas escrevo. Escrevo porque preciso escrever.

Esse texto foi extremamente pessoal e eu pensei umas mil vezes antes de postar aqui. Sejam gentis.

8 comentários:

  1. que texto mais lindo ♥ a gente tem que encontrar algo que faça nossa vida ficar mais leve nos momentos de tempestade, pra tentar encontrar um caminho. eu sou um pouco assim com a fotografia, mas ultimamente até ela eu tenho abandonado um pouco nos momentos mais complicados... enfim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te entendo. As vezes, até as coisas que a gente mais ama exigem demais e a gente só quer ficar num cantinho...

      Excluir
  2. Oi Natália! Primeiramente, seu blog é um encanto e seguidamente, seu texto é muito sincero e eu aprecio isso. Comecei a escrever no meu blog também por uma questão de necessidade e sede de compartilhar pensamentos. Você não está sozinha. Escritores são humanos ávidos por compartilhar o que sente. Bjooos!

    canalcereja.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu sou exatamente como você. Existem em alguns momentos em que eu preciso escrever antes que eu fale algo e termine magoando todas ao meu redor. Escrever é como colocar pra fora tudo que você não aguento mais em formas de palavras que ninguém vai questionar o porque delas. Até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é como canalizar todas as coisas que não conseguimos mais guardar e jogar no papel. Dá uma sensação de leveza...

      Excluir
  4. Impossível não ser gentil diante de um texto tão bonito assim. E tão altamente identificável! Também escrevo por certa necessidade, por ser algo que faz parte de mim. É ótimo.

    Que seu domingo lhe renda muitos escritos lindos ♥
    O Único Jeito

    ResponderExcluir