Segura o cão

08/03/2017

Meu vizinho tem um cachorro.

Eu nunca entrei na casa do meu vizinho (nem pretendo fazê-lo), então não sei se ele tem espaço suficiente pra ter um cachorro. O que eu sei é que, quando tenho a rara oportunidade de chegar em casa mais cedo, vejo que ele colocou o cachorro do lado de fora, preso no muro por uma corrente.

O tal do cachorro é um pinscher, que não leva a fama de estressadinho à toa. O cachorro late furiosamente pra toda e qualquer pessoa que passa na frente dele. Na maioria das vezes em que eu estou nessa situação, prefiro ignorar a existência dele, me contentando em olhar rápida e sorrateiramente na direção dele até ver o brilho da corrente. Não que eu tenha medo de um cachorrinho pinscher, mas não sou fã do constrangimento de ver todas as pessoas da rua olhando na minha direção enquanto um cachorro furioso tenta pular nos meus tornozelos. Prefiro me poupar do ridículo.

www
Mas o fato de eu não olhar pra ele tem muito mais a ver com os donos do que com o cachorro em si. Eu gosto de cachorrinhos, mesmo que eles estejam latindo como se fossem ter um ataque, mas não me permito olhar na direção dele muito tempo porque meus vizinhos são aquele tipo de pessoa que vai esbravejar "O que você tá olhando aqui? Cuida da tua vida!" mesmo que meu interesse esteja direcionado exclusivamente pro cachorro e não pras particularidades da vida deles.

Aconteceu que, na semana passada, aconteceram dois milagres simultâneos: cheguei mais cedo em casa e os vizinhos não estavam por perto, de forma que pude observar o cachorro com mais atenção.

Percebi que a corrente que prendia ele ao muro era enorme, o cachorro facilmente conseguiria correr até o meio da rua se ele quisesse. Mesmo assim, ele continuava bravejando seus latidos indignados bem coladinho com o muro. Quando olhei diretamente pro olhinhos dele, percebi um leve movimento de patinhas pra trás, como quem diz "cai pra mão" mas continua recuando.

Me rendeu uma ótima metáfora pra vida.

Sei que esse post é estranho, mas esse cachorrinho ficou na minha cabeça durante uns bons dias e eu tinha que escrever sobre ele. Também sei que as vezes as coisas só fazem sentido dentro da minha cabeça. Não desistam de mim.

10 comentários:

  1. O texto mais loucamente interessante sobre um cachorro que eu já li hsuahuashuas só sei de uma coisa: ta pra existir um cachorro mais invocado que um pinscher!


    http://catscantwrite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Olha, acho que nem os pit bulls são tão invocados kkk

      Excluir
  2. esses cachorros pequenos sempre são encrenqueiros, né? dou muita risada com os salsichas da minha amiga por causa disso, sempre lembro do 'serumaninho' HAHAHA ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles são muito engraçados mesmo. Acham que são gente kkkkk

      Excluir
  3. Minha tia tem dois cachorrinhos dessa raça e são bem atrevidos! Hahahahaha Só a insistência do latido já bate um medinho de me morderem.
    Beijos, Aline
    Verso Aleatório

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, toma cuidado com eles, porque pra eles cismarem de brigar com os seus dedões, pouco custa. kkkk

      Excluir
  4. Fico brava quando vejo situações assim com qualquer animal. Por que nao pede o cachorrinho pra vc? sou estudante de medicina veterinária, e o comportamento do cachorro tem muito mais a ver com a forma que ele é tratado (claro que tem a genetica, porém o tratamento conta MUITO). Se tiver amor, vai dar amor, se fica só do lado de fora passando necessidade, presinho, obviamente vai ser mais agressivo. Segue o mesmo raciocínio de cachorro que só fica em canil e os próprios donos jogam comida por cima do muro de medo dele. É um absurdo. E eu achei muito fofa a foto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha mãe não quer cachorros lá em casa :/
      E, infelizmente, meu bairro tem um sério problema com cachorros abandonados. Acho que se eu fosse adotar um, adotaria um de rua. Eu sei que ele não está sendo tão bem criado quanto deveria, mas pelo menos ele tem água e comida. Os outros da rua não tem. Parte meu coração ver os bichinhos sofrendo. Eu ajudo como posso, tipo levando ração pra lugares que cuidam desses bichinhos, mas não posso fazer muito mais do que isso :(

      Excluir